Índios do Xingu

O Intercâmbio Cultural Índios do Xingu – etnia Kuikuro – MT, tem o objetivo de mostrar sua cultura e comercializar seu artesanato.

O encontro na Toca da Raposa entre nossa sociedade e os povos indígenas, em especial os do Alto Xingu, visa compartilhar seus conhecimentos e hábitos reforçando o valor da Cultura Indígena tanto para os índios quanto para os visitantes. Desta forma, a ação vem promovendo desde o ano de 1995 a difusão dessa riqueza cultural gerando recursos para a sua auto sustentação através da venda do artesanato, permitindo assim que o índio viva em sua comunidade preservando sua identidade e sua cultura.

O Parque Indígena do Xingu, maior referência da diversidade cultural e ambiental do nosso país, é considerado pela Unesco o mais belo mosaico linguístico cultural das Américas. É composto por 16 etnias e está localizado ao norte do estado do Mato Grosso na porção Sul da Amazônia Brasileira, no coração do Brasil.

Foi fundado no ano de 1961 através da iniciativa dos indigenistas Claudio, Orlando e Leonardo Villas Boas. Cinquenta anos depois, o mundo não indígena alcança o Xingu por todos os lados sem descanso. Fazendas cercam suas terras, estradas ligam as aldeias às cidades da região, a televisão já está em muitas ocas, os jovens querem estudar, assalariar-se e dominar a magia do dinheiro. Neste contexto os mais velhos temem perder aquilo que se sedimentou ao longo dos séculos e que faz a beleza e especificidade Xinguana, justamente aquilo que eles reconhecem como tisuguhutue “o nosso costume” e tisakisú “a nossa palavra”.

… O índio só pode sobreviver dentro de sua própria cultura, pois o que proporciona a coesão entre os membros da etnia é o seu comportamento dentro da aldeia. Este é o seu mundo Religioso, Mítico e Mágico. No momento em que o índio não crê mais nisso, deixa de ter motivação para a sua sobrevivência; esfacela-se como povo e desaparece. Orlando Villas Boas

Os Kuikuros, umas das 16 etnias que integram o parque indígena do Xingu, irão mostrar na aldeia cenográfica da Toca da Raposa sua cultura – danças, cantos, rituais, máscaras, adornos plumários, pintura corporal, utilização do arco e flecha, preparo do peixe e do biju e comercializar sua arte. Exposição e venda de seu artesanato – colares de caramujo, redes de buriti, esteiras, bancos, cerâmicas, brinquedos e outros.

A apresentação dos indígenas para visitantes acontecerá nos finais de semana e feriados no período de 03 de Abril a 22 de Maio. Para escolas e grupos durante todo o período.