Evento Corporativo

A Toca da Raposa disponibiliza seu espaço, produtos e serviços para a realização de ações corporativas, festas de confraternização, gincanas motivacionais, treinamentos, atividades de integração, esportes de aventura, marketing promocional entre outros. leia mais





Blog da Raposa

FOLCLORE NA TOCA

final folclore

“Cultura popular contada de boca em boca, reinventada pelo povo através dos tempos”.

Que tal entrar nesta ciranda e saber um pouco mais sobre essa criação anônima e coletiva que tem o tamanho do infinito? Entrar no mundo mágico do Sítio e conhecer seus habitantes como a boneca de pano mais tagarela do mundo que, depois que tomou a “Pílula Falante”, abriu sua “torneirinha de asneiras” e nunca mais fechou…

No Livro Gigante do Sítio, as histórias do escritor José Bento Monteiro Lobato ganham vida através dos personagens encantados que o habitam.

 “Ainda acabo fazendo livros onde as nossas crianças possam morar”.
Monteiro Lobato

No teatro dos Bonecões Gigantes, a vaqueira Gerusa convidará a todos para ver e ouvir a história do Pai Francisco, da Catirina, do Coronel Tião, e do Boi Dançarino.

 “O melhor produto do Brasil ainda é o brasileiro”.
Luís da Câmara Cascudo

* Apresentacao Folclore 2016 *

Roteiro do Dia

Manhã

  • Lanche de chegada;
  • Chegada à Terra do Sítio;
  • História no Livro Gigante;
  • Cozinha do Sítio – Quitutes da Tia Nastácia;
  • “Causos do Tio Barnabé’’- como pegar um Saci;
  • Crendices;
  • Oficina do Lobato;
  • Brinquedos do Sítio;
  • Parque do Saci;
  • Brincadeiras do Sítio;
  • Visita a caverna da Cuca e o seu Sacizal;
  • Almoço;

 

Tarde

  • Dispersão de sementes com Rabicó;
  • Visita ao Mantenedor da Fauna Silvestre;
  • Brincadeiras de antigamente;
  • Oficinas;
  • Literatura de Cordel;
  • Xilogravura;
  • Teatro dos Bonecões Gigantes;
  • Lanche de saída.

 

Horário de funcionamento das 9h00 às 16h30.

Horário das refeições:
Lanche de chegada: das 9h00 às 10h00
Almoço: das 12h00 às 13h30
Lanche de saída: das 15h30 às 16h00

VALORES

 Incluso: Entrada, alimentação e estacionamento.
Crianças de 0 a 2 anos não pagam
Crianças de 3 a 10 anos – R$ 105,00 (cento e cinco reais)
Crianças e adultos acima de 10 anos  – R$ 130,00 (cento e trinta reais)

RESERVAS

Você deverá confirmar sua participação pelo e-mail alex@tocadaraposa.com.br, até o dia 02/08/2016. Após a confirmação, pagar seu voucher até 04/08/2016 e enviar o comprovante para oficializar a reserva.

Obs.: Não haverá devolução de valores já pagos.

Dados Bancários:
Banco HSBC       Agência1049       Conta Corrente 00412-10
Nominal a Toca da Raposa – CNPJ. 02.212.307/0001-81

leia mais

Adote atitudes sustentáveis no seu dia a dia

Sustentabilidade

São diversas as catástrofes que ocorrem em virtude dos maus hábitos do homem em relação à natureza. Adotando atitudes que visam à preservação dos recursos naturais – como, por exemplo, diminuir a poluição, aumentar a prática da reciclagem e eliminar o desperdício –, vamos ajudar a manter o equilíbrio ecológico do nosso planeta.

Ser sustentável ajuda o meio ambiente e as pessoas a viverem melhor e ainda traz muitos benefícios para a sua rotina e para o seu bolso. Ter o bom senso de tirar os eletrodomésticos da tomada quando não estiverem sendo usados, por exemplo, reduzirá consideravelmente as contas da casa.

Adote novos hábitos e ajude a preservar o meio ambiente. Faça sua parte! Confira as dicas a seguir:

Recicle – Você sabia que mais da metade do lixo da sua casa pode ser reciclado? Basta separar os materiais recicláveis e descartá-los em centros de coleta seletiva.

Utilize lâmpadas fluorescentes – Elas são mais econômicas e gastam até 65% menos de energia, além de durar dez vezes mais do que as lâmpadas de filamento.

Feche a tampa da panela – Com isso, haverá maior concentração de calor e economia de gás de cozinha.

Reduza as impressões – Pense duas vezes antes de imprimir ou, então, utilize os dois lados da folha. A fabricação de papel faz com que mais árvores sejam derrubadas, aumentando o aquecimento global e diminuindo a qualidade do ar e da água.

Feche a porta da geladeira – Caso fique aberta, haverá mais consumo de energia para manter a temperatura.

Trabalhe home office – Ao trabalhar remotamente, você gasta menos combustível e diminui o estresse dos deslocamentos.

Utilize transporte coletivo – Caso você não consiga fazer home office, troque o transporte individual pelo coletivo ou a bicicleta.

Diminua o consumo de energia – Tome banhos rápidos, desligue as luzes dos cômodos onde não têm pessoas e opte por aparelhos de baixo consumo de energia.

Evite descartáveis – Assim, a quantidade de lixo acumulado será menor.

Faça revisão frequentemente em seu veículo – Dessa forma, você economiza combustível e despeja menos CO2 na atmosfera.

Lixo – Nunca jogue lixo nas ruas.

Não é difícil adotar essas atitudes ao seu cotidiano, basta ter consciência.

leia mais

Atlas Nacional Digital do Brasil 2016 tem caderno temático sobre indígenas

Atlas Geográfico Brasil

Lançado no final do mês de junho de 2016, pelo IBGE, o Atlas Nacional Digital do Brasil 2016, incorpora as informações contidas no Atlas Nacional do Brasil Milton Santos, publicado em 2010, acrescidas de 170 mapas com informações demográficas, econômicas e sociais atualizadas. A publicação, que pode ser acessada por meio deste link (http://www.ibge.gov.br/apps/atlas_nacional/), traz um caderno temático sobre a população indígena no Brasil, com mapeamento inédito sobre a localização dessa população dentro e fora das terras indígenas.

Além do recurso ao texto escrito, o Atlas utiliza mapas, tabelas e gráficos e se estrutura em torno de quatro grandes temas: O Brasil no mundo; Território e meio ambiente; Sociedade e economia; e Redes geográficas.

O aprimoramento do Censo Demográfico de 2010 permite análises regionais das informações através de um amplo cruzamento de dados sociodemográficos. A população indígena que vivia em terras indígenas oficialmente reconhecidas na época de sua realização, por exemplo, era de 517,4 mil indígenas, e os maiores percentuais estavam nas regiões Norte (73,5%) e Centro Oeste (72,5%). Roraima era o Estado com maior percentual (83,2%) e o Rio de Janeiro detinha a menor proporção (2,8%).

As línguas indígenas eram faladas em maior porcentagem nas regiões Norte, Sul e Centro-Oeste, sendo que as terras indígenas localizadas nessa última região alcançaram o percentual mais elevado, 72,4%.

O aplicativo permite navegação em ambiente interativo e o usuário pode ter acesso a todas as páginas da publicação, podendo fazer download e consultar os seus dados geográficos, estatísticos e seus metadados (informação sobre o dado).

Fonte: IBGE

leia mais

Deixe o Tapajós viver

maior_rio_tapajos

O Tapajós, um dos últimos grandes rios da Amazônia a correr livremente, é o mais recente alvo do governo para a instalação de megaprojetos de hidrelétricas – além de hidrovias e outros projetos de infraestrutura. São 43 grandes hidrelétricas (com mais de 30 MW de capacidade instalada) planejadas para serem construídas na bacia do Tapajós. A maior delas, São Luiz do Tapajós, é apontada como prioritária.

O rio Tapajós começa no Estado do Mato Grosso e corre na direção do oeste do Pará por 800 quilômetros até desaguar no rio Amazonas. Nesse longo trajeto, ele influencia a sobrevivência de milhares de habitantes ribeirinhos e indígenas, além de ditar o ritmo de vida dos moradores das cidades banhadas por ele, como Itaituba e Santarém.

O rio e seu regime anual de secas e cheias são a principal fonte de recursos para as comunidades. Mais do que isso: é o habitat de uma quantidade inestimável de vida e biodiversidade animal e vegetal, protegidas por um mosaico de dez unidades de conservação e 19 terras indígenas (das quais apenas quatro foram reconhecidas oficialmente). Não é por acaso que o Tapajós é considerado prioritário para o Ministério do Meio Ambiente para a conservação do bioma amazônico.

A hidrelétrica de São Luiz do Tapajós será construída no coração da Amazônia. É preciso questionar a maneira como as decisões de iniciar esses megaprojetos em biomas frágeis como a Amazônia são tomadas sem a participação da sociedade.

Também é fundamental desafiar a maneira como o Brasil está construindo sua matriz de energia, focada em megaprojetos de infraestrutura e nos deixando cada vez mais dependentes da água como principal fator de geração de energia. O Tapajós não é apenas um rio. Ele representa a herança cultural e ambiental de todos os brasileiros. Um paraíso que está sob ameaça.

leia mais